Como vai você? Eu preciso saber… da sua vida…

Como vão vocês? (De trem, de metrô, de triciclo?…) Queria pôr algumas conversas em dia.
Eu não sei se ficou escrito lá, no YouTube, se isso eu precisaria tirar, mas o lance é que, pessoal, hoje, agora, em 2012, não há mais necessidade de duplicar os nossos vídeos – os da /tvsaltcover (pootz, esses menos ainda), e os do canal /igorcbarros.
Eu lancei esse alerta em uma época muito diferente Ler mais →

Nasce uma rua

Uma coisa desses acasos que aconteceram na minha vida: eu vi uma rua nascer. E no meio da cidade! A rua Chris Tronbjerg, em Cerqueira César, ou Vila Mariana, sei lá, é uma ligação entre a Av. Brigadeiro Luiz Antônio e a Al. Joaquim Eugênio de Lima, e ela não existia até o final dos anos 80 Ler mais →

Como se come uma Batata Suprema do Burger King??

Hoje, dia de descanso, eu phui a um dos 7o shoppings de São Paulo como costumo fazer, e no Burger King, resolvi experimentar uma novidade que eles inventaram e eu tinha visto outra vez, a Batata Suprema. Em uma bandeja, uma porção de fritas “decorada” com cheddar e pedaços de bacon. (Reclamações e Power Points de “223 Motivos Porquê Igor C. Barros Deve Ser Vegetariano”, por favor, no meu E-mêiu, ok??) Cheddar é uma dessas paixões inexplicáveis dos americanos, aqui neste caso com uma textura e consistência parecidas com a do brasileiro Catupiry. Ler mais →

Lugares por aí: Uma área de quê?…

Já desci algumas vezes ào litoral de São Paulo, à lazer mesmo (à lazer = uma vez na vida e outra na morte), e ultimamente por conta da Salt Cover (agora sim!)

Mas o que eu queria falar era de uma coisa que eu vejo no caminho da serra. É uma das últimas coisas que se vê dentro dos limites de São Bernardo do Campo, 1km depois já é Cubatão (Coordenadas do Google Maps: -23.881776,-46.488514) . Ler mais →

O incrível gerador de caracteres que quase todo mundo já teve no Brasil

Quem acompanha os meus escritos em blogs sabe que eu já discorri bastante sobre um gerador de caracteres da Rede Globo. E que, sei lá, só eles tinham, ao menos com o tipo de letra que tentamos reconstituir.

Mas um outro gerador de caracteres marcou a minha vida televisiva. O que eu me lembro é o seguinte, o programa Veja o Gordo, com Jô Soares, era, possívelmente, o programa do SBT que mais usava GCs, porquê as músicas eram legendadas. E até então, era um GC que tinha uma Helvetica meio deformada e com alguns problemas na acentuação, se eu não me engano. Ler mais →

A que horas você está acordado?…

Na minha última Twitcam, fui assistido por 8 pessoas, a maioria entrando depois da meia-noite.

Um dos nossos telespectadores mostrou o caso de Arildo Palermo, que ás 3 da manhã de uma segunda-feira (20 de dezembro de 2010) conseguiu mais de 10.000 telespectadores, não sei …se na Twitcam ou via Livestream mesmo (que eu saiba, a Twitcam é restrita a 50 pessoas). Ler mais →

Nikon e a bolsa (que não é de valores)

Nikon abre filial no Brasil em investimento de US$ 10 milhõeshttp://folha.com/me907854

Interessante, porquê indiretamente eles fazem parte da minha vida profissional há mais de 10 anos. Quer dizer, “indiretamente” é fichinha. Sabe aquelas marcas estranhas de produtos, geralmente vindas de países asiáticos, que fazem a galera rolar de rir? Pois é, nós temos aqui em casa mais uma. Conheçam, senhoras e senhores, a Ikon. Ler mais →

Salt Cover, 1 ano. De novo.

Em 1º de abril de 2010 (verdade!), a Salt Cover voltava ao YouTube depois de um longo e tenebroso inverno…
Que tem um detalhe curioso: poderia ter durado menos! Eu e TVDNN tivemos conversações já em agosto de 2008 para uma volta da Salt Cover ao YT. As coisas não foram em frente naquela época devido a uma alta nos meus serviços – eu saí do YT em fevereiro de 2008, se não me engano, prometendo ficar no Dailymotion e no Videolog, mas me afastei desses TAMBÉM por problemas técnicos (um computador que teve o Windows instalado 7 vezes até falecer no final de 2009.)
Mas, em 2010, ele insistiu. Como eu estava de computador novo e com uma nova câmera de vídeo, achei que tinha chegado a hora. Surgiu o primeiro vídeo, já numa conta nova, /tvsaltcover. E o resultado, a curto e a longo prazo, acho que nenhum de nós poderia imaginar. Mesmo.

Aproveitando-se dos conhecimentos melhores de computação gráfica do TVDNN, fizemos a sátira da abertura de Selva de Pedra – aliás, a preferida do Hans Donner, feita SEM computação gráfica. Procure no YT ou no Memória Globo, porquê essa abertura foi massa mesmo. A nossa, porém, com alguns pequenos detalhes diferentes do original, ôeee! Ler mais →

Como andam as coisas??

“Com as pernas!” Eu queria falar a respeito de como andam algumas coisas que eu faço, que eu vinha fazendo ultimamente, como elas estão, por onde andam, que fim levaram, pópidi pópidi mais uma Squin, enfim, olha aí.

Rede Rounded – O typeface recriado por mim foi visto até na TVB de Campinas, na fase SBT e logo no começo da fase Record! Também já deu as caras no Comédia MTV, e acho que você não percebeu, rerere… Mãns na fase antiga. Pra quem não sabe, e acho que ninguém sabe disso, para evitar confusão com as trocentas versões já lançadas, agora a fonte se chama Coverface. E ela aiiinda não está à disposição, porquê eu estou começando a fazer as letras de uma forma diferente que vem dando muito certo, com o traço desigual. Depois de muito observar, notei que o traço das letras tem uma pequena variação, não é todo igual pela extensão da letra – exatamente como acontece com a VAG Rounded. Ler mais →

Há mais videotapes entre o céu e a terra…

Segundo a Ilustrada, da Folha de São Paulo, em maio o canal Viva vai exibir alguns programas novos (ou nem tanto, como é o viés do canal): os primeiros episódios de Video Show, Casseta & Planeta e o que me saltou à vista: Cassino do Chacrinha. O que acontece é que eu me lembro de ter lido em um site sobre televisão que só haviam restado SEIS videotapes do Chacrinha inteiros, sendo que apenas 1 na Band e uns 3 ou 4 na Globo! E que em um programa da TVE apresentado por Leleco Barbosa, se não me engano, eram apresentadas gravações em VHS do Cassino, do acervo dele. Isso fora as imagens do José Marques Neto, que estão pelos “setembros” da vida. Ou seja, pra mim o grosso do CdC estava em VHS, e de repente, surge essa notícia. Será que existem mais videotapes entre o céu e a terra do que supõe a nossa vã filosofia?! Ler mais →